4º Batalhão de Bombeiro Militar


Comandante: MAJ QOBM DANILO BRASILEIRO RAMOS GALVÃO

Subcomandante: CAP QOBM JOSÉ MARCÍLIO SOBRAL CAVALCANTE

Data de inauguração: 24 de outubro de 1991.

Efetivo: 55 militares.

Viaturas: 13 (01 ABT, 01 AT, 01 ABSL, 02 ABS, 03 ARs, 03 AMRs, 01 AP, 01 L-AP)

Endereço: Rua Francisco Marcelino de Morais, S/N, Bairro Novo Horizonte, CEP 58.704-272, Patos-PB.

Telefone: Comando: (083) 3423-2280, Central de Atendimento: (083) 3423-2761, CAT: (083) 3423-2562.

E-mail: 4bbmcbmpb@gmail.com (4º BBM), cat4cbmpb@gmail.com (CAT), 4bbm@bombeiros.pb.gov.br (Institucional)

Área de atuação: O 4º Batalhão de Bombeiro Militar atua em 26 municípios do sertão Paraibano, sendo eles Areia de Baraúnas, Assunção, Cacimba de Areia, Cacimbas, Catingueira, Condado, Desterro, Junco do Seridó, Livramento, Mãe D´Água, Malta, Maturéia, Passagem, Patos, Quixaba, Salgadinho, Santa Luzia, Santa Terezinha, São José de Espinharas, São José do Bonfim, São José do Sabugi, São Mamede, Taperoá, Teixeira, Várzea e Vista Serrana.

Breve Histórico: No dia 24 de outubro de 1991, foi criada a subunidade do Corpo de Bombeiros da cidade de Patos-PB, denominada de 4ª Seção de Combate a Incêndio. Inicialmente formada pelo efetivo oriundo da 2ª Seção de combate a Incêndio da cidade de Campina Grande-PB, composta por dezoito Bombeiros Militares, sob o comando do então capitão BM HORÁCIO JOSÉ DOS SANTOS. A missão inicial era abrilhantar as comemorações do aniversário da cidade de Patos-PB. Durante a solenidade estavam presentes o Governador do Estado (à época), Dr. Ronaldo da Cunha Lima, juntamente com o comandante-geral da Polícia Militar da Paraíba, o Cel PM João Batista de Souza Lira. Como já fazia parte das aspirações da população sertaneja e também do interesse dos governantes locais, após a parada militar, o governador do estado anunciou que a partir daquela data estava criada uma unidade do Corpo de Bombeiros na cidade de Patos, sendo esta denominada 4ª SCI (Seção de Combate a Incêndio), inicialmente sob o comando interino do MAJ PM CLEMENTINO. Ficou provisoriamente instalada na sede do 3º BPM, atendendo as ocorrências na viatura operacional ABT-04 (Auto Bomba Tanque). No dia 22 de novembro de 1991, foi disponibilizado pelo Comando do Corpo de Bombeiros da Paraíba, um efetivo composto por 31 bombeiros, sob o comando do 1º Ten BM GLEDSON José Fernandes da Costa. Com o aumento do efetivo a 4ª SCI se instalou de forma provisória num galpão fornecido pela Cooperativa Central de Patos (Cocepa), situada na rua Horácio Nóbrega no Bairro do Belo Horizonte, permanecendo por um período de quatro meses, até mudar-se para Rua Padre Assis, no bairro da Liberdade. Em 1992 foi formada no CCB a primeira turma de soldados a serem distribuídos por área, sendo designados 25 soldados para comporem o efetivo da 4ª SCI. Com o aumento do efetivo a 4ª SCI, mudou-se para Rua Elias Asfora, no Bairro Jardim Guanabara, onde permaneceu até maio de 1995. No dia 2 de junho de 1995, sob o comando do 1º Ten BM JAIR Carneiro de Barros (à época), a prefeitura de Patos, na gestão do prefeito Dr. Antônio Ivânio Ramalho de Lacerda, cedeu (à Título de Comodato), um prédio localizado na Rua do Prado, onde está atualmente a sede do 4º BBM. Em 17 de julho de 2001, o então 2º Ten BM Júlio Neto Gomes de FIGUEIREDO assumiu o comando da 4ª SCI, onde permaneceu até 2003. No dia 27/12/2003, a 4ª SCI passou ao nível de Grupamento, denominado 3º Grupamento de Incêndio, tendo como comandante o Maj BM Pedro Luís do Nascimento (à época), onde permaneceu até fevereiro de 2004, sendo substituído pelo Capitão Vilmar Dias de Oliveira que permaneceu até o mês de março de 2006. Neste mesmo ano o CAP BM Figueiredo novamente assumiu o comando do 3ºGI, permanecendo até o mês de março de 2007; sendo substituído interinamente pelo 1º Ten BM SAULO Alves Laurentino, que permaneceu até outubro de 2007. Com advento da Lei Nº. 8.444 de 28 de dezembro de 2007, o 3º GI, passou a ter a denominação de 4º Batalhão de Bombeiros Militar; sendo responsável por todas as atividades operacional nas ações de bombeiro e defesa civil, na área de sua atuação. No mesmo ano o CAP BM Figueiredo reassume o comando do 4º BBM permanecendo até novembro de 2008; sendo substituído pelo CAP BM Saulo Alves Laurentino, que permaneceu até Junho/2010; quando então assumiu interinamente o comando, o 1º Tenente Rogério Perônico Bezerra, permanecendo até Janeiro/2011. Em janeiro de 2011 assumiu o comando o Major Almir Peixoto da Silva, permanecendo até Fevereiro de 2012, sendo substituído pelo TC BM Saulo Alves Laurentino. No início do ano de 2019, o Major BM Danilo Brasileiro Ramos Galvão assumiu o Comando do 4º BBM.  Em 31 de outubro de 2017 foram inauguradas pelo governador Ricardo Vieira Coutinho, as novas sedes do 3°CRBM e 4º BBM, que estão localizadas na rua Francisco Marcelino de Morais, S/N, no bairro Novo Horizonte, em Patos-PB. O 4º BBM conta atualmente possui um efetivo de 55 (CINQUENTA E CINCO) Bombeiros Militares; tem como área de atuação 26(vinte e seis) municípios; conta com uma frota de 13 (treze) viaturas e 01 (uma) embarcação. O 4º BBM dispõe também do CAT (Centro de Atividades Técnicas), seção responsável pela fiscalização dos sistemas de prevenção contra incêndio e pânico dos estabelecimentos comerciais, industriais, de habitação coletiva, entre outros. Além das atividades operacionais, o 4º BBM desenvolve projetos sociais como: Programa Bombeiro na Escola (que é uma ferramenta educacional com o fito de despertar no adolescente seu papel como cidadão, oferecendo-lhe oportunidade para atuar na prevenção de acidentes e segurança no lar, fornecendo-lhes conhecimentos básicos nas diversas áreas de atuação dos bombeiros (combate a incêndio, primeiros socorros e defesa civil), promovendo assim, a integração entre o Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba, a escola, a família e a comunidade tendo como público alvo os estudantes do (9º Ano) do Ensino Médio das Escolas Públicas Estaduais do Estado da Paraíba. O 4º Batalhão de Bombeiros Militar (4ºBBM/CBMPB) sediado na cidade de Patos, desde a sua origem, busca se desvencilhar das dificuldades, primando sempre pela vida e a qualidade de vida, com zelo pela causa pública e a incolumidade da população sertaneja.