Hino Nacional Brasileiro - Clique aqui para fazer o download

Letra: Joaquim Osório Duque Estrada

Música: Francisco Manoel da Silva

 

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos
Brilhou no céu da pátria nesse instante

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte
Em teu seio, ó liberdade
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce
Se em teu formoso céu, risonho e límpido
A imagem do cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza
És belo, és forte, impávido colosso
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

II

Deitado eternamente em berço esplêndido
Ao som do mar e à luz do céu profundo
Fulguras, ó Brasil, florão da América
Iluminado ao sol do novo mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores
"Nossos bosques têm mais vida"
"Nossa vida" no teu seio "mais amores"

Ó pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado
E diga o verde-louro dessa flâmula
Paz no futuro e glória no passado

Mas, se ergues da justiça a clava forte
Verás que um filho teu não foge à luta
Nem teme, quem te adora, a própria morte

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

 

Hino da Paraíba - Clique aqui para fazer o download

Letra: Francisco Aurélio de Figueiredo e Melo

Composição: Abdon Felinto Milanês

 

Salve, ó berço do heroísmo,
Paraíba, terra amada,
Via-láctea do civismo
Sob o céu do amor traçada!

No famoso diadema
Que da Pátria a fonte aclara
Pode haver mais ampla gema:
Não há Pérola mais rara!

Quando repelindo o assalto
Do estrangeiro, combatias,
Teu valor brilhou tão alto
Que uma estrela parecias!

Nesse embate destemido
Teu denodo foi modelo:
Qual Rubi rubro incendido
Flamejaste em Cabedelo!

Depois, quando o Sul, instante,
Clamou por teu braço forte,
O teu gládio lampejante
Foi o Diamante do Norte!

Quando, enfim, a madrugada
De novembro nos deslumbra,
Como um sol a tua espada
Dardeja e espanca a penumbra!

Tens um passado de glória,
Tens um presente sem jaça:
Do Porvir canta a vitória
E, ao teu gesto a Luz se faça!

Salve, ó berço do heroísmo,
Paraíba, terra amada,
Via-láctea do civismo
Sob o Céu do Amor traçada!

 

Canção Soldado do Fogo - Clique aqui para fazer o download

Letra: Tenente Sergio Luiz de Matos

Composição: Capitão Antônio Pinto Junior

 

Contra as chamas em lutas ingentes
Sob o nobre alvirrubro pendão
Dos soldados do fogo valentes
É, na paz, a sagrada missão

E se um dia houver sangue e batalha
Desfraldando a auriverde bandeira
Nossos peitos são férrea muralha
Contra a audaz agressão estrangeira

Missão dupla, o dever nos aponta
Vida alheia, riquezas salvar
E, na guerra punindo uma afronta
Com valor pela Pátria lutar

Aurifulvo clarão gigantesco
Labaredas flamejam no ar
Num incêndio horroroso e dantesco
A cidade parece queimar

Mas não temem da morte os Bombeiros
Quando ecoa d'alarme o sinal
Ordenando voarem ligeiros
A vencer o vulcão infernal

Missão dupla, o dever nos aponta
Vida alheia, riquezas salvar
E, na guerra punindo uma afronta
Com valor pela Pátria lutar

Rija luta aos heróis aviventa
Inflamando em seu peito o valor
Para frente, que importa a tormenta
Dura marcha de sóis ou rigor?

Nem um passo daremos atrás
Repelindo inimigos canhões
Voluntários da morte na paz
São na guerra indomáveis leões

Missão dupla, o dever nos aponta
Vida alheia, riquezas salvar
E, na guerra punindo uma afronta
Com valor pela Pátria lutar

Canção Oficial do Corpo de Bombeiros Militar do Estado da Paraíba - Clique aqui para fazer o download
Instituída pelo Decreto nº 37.694 de 06 de Outubro de 2017

Letra e Música: 1º Ten Marcos Guedes
Arranjo: Maj QOPM Francisco Batista da Paz

Na Paraíba, intrépidos, surgiram
Incomparáveis bombeiros do Brasil.
Em meio ao fogo, no incêndio que inflama,
Têm-se forjado combatentes nas chamas.
Com valentia e paixão desmedidas,
Vivem o nobre lema: “Vida por Vidas”,
Assim cumprindo a difícil missão:
Proteger com amor este torrão

REFRÃO
Bombeiro, combatente do fogo,
Tu és o orgulho deste povo,
Tua missão para sempre será:
Vidas alheias e riquezas salvar.

Com José Lopes, nasceu a tua história:
Seção com trinta heróis cheios de glória.
Qual Aristarco, teu patrono altruísta,
A tua entrega, por todos, fora vista.
Lá em Campina, da expansão o viés,
E, no Comando Geral, lá em Marés;
Grande conquista te sucedeu, então,
Quando veio tua emancipação.

REFRÃO
Bombeiro, combatente do fogo,
Tu és o orgulho deste povo,
Tua missão para sempre será:
Vidas alheias e riquezas salvar.

Desde o vasto sertão ao litoral,
Tens combatido com poder colossal,
Sempre mostrando no transcorrer dos anos,
Teu compromisso com os paraibanos.
Na altitude, em terra ou no mar,
Jamais importa qual seja o lugar,
E quando o alarme soar combaterás,
A salvar, teu viver, consagrarás.

REFRÃO
Bombeiro, combatente do fogo,
Tu és o orgulho deste povo,
Tua missão para sempre será:
Vidas alheias e riquezas salvar.

Interpretação:
Banda de Música do CBMPB
Coral Masculino Filhos de Azafe
Maestro Daniel Berg