Foi realizado neste sábado (24), na Prainha, Baía da Traição-PB, mais uma edição do Curso de Capacitação em Salvamento Aquático para Surfistas, também denominado SURF SALVA. O curso acontece em diversos estados do Brasil e visa capacitar surfistas para atuar em salvamento e tratamento de vítimas de afogamento. O evento foi promovido pelo 3º Batalhão de Bombeiro Militar (BBM) sob orientação do 2º Comando Regional de Bombeiro Militar (CRBM).

O Brasil possui uma das maiores e mais utilizadas áreas espelhadas do mundo, o que o torna um país que produz o maior número de resgates aquáticos e um dos que registram os maiores números de óbitos por afogamento no mundo.

Embora se contabilize um declínio no número de óbitos por afogamento entre os anos de 1979 e 2012, estes dados ainda são motivo de grande preocupação, pois, de acordo com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), dezessete brasileiros morrem diariamente vítimas de afogamento. Por ano são aproximadamente seis mil e quinhentos casos de óbitos, e quando se fala nos casos não fatais esse número supera a casa dos 100 mil.

Todas estas situações estimulam cada vez mais a cultura de prevenção, visto que é a forma mais eficaz de reduzir os casos de acidentes aquáticos e dos óbitos por afogamento, contribuindo assim para aumentar a segurança no ambiente aquático.

Também é importante salientar que, diariamente nas praias, além dos banhistas, vários praticantes de esportes náuticos dedicam boa parte de seu tempo desfrutando desse espaço de lazer público. Dos praticantes de esportes aquáticos, o surfista é um dos frequentadores mais assíduos das praias, e que, certamente, já se envolveu na tentativa de salvar alguma pessoa com dificuldades na água ou ainda, assistiu algum cidadão se afogar bem próximo de si, mas por prudência ou desconhecimento, nada pode fazer em virtude de não se arriscar e torna-se mais uma vítima. Diante disto, surge a importância e a necessidade da capacitação desse grupo.

Durante o curso, através de instruções teórico-práticas, os alunos puderam aprender sobre afogamento (estatísticas, graus de afogamento, tratamento para cada grau, etc.) e salvamento de afogados com e sem equipamento.

Ao término, 11 jovens surfistas do Projeto Social Bate Lata, projeto que acontece na Baía da Traição e oferece aos moradores locais escolinhas de surf e futebol, dentre outros serviços, foram capacitados para atuar nesse cenário de ocorrências, aumentando assim o número de pessoas com conhecimento acerca do socorro de afogados.

Projeto Surf Salva capacita 11 jovens na Baía da Traição neste sábado (24)